News
Loading...

11 fatos bizarros que seu professor de história nunca te contou

Na escola você aprende alguns fatos históricos comuns sobre todo o tipo de assunto, sobre os costumes de um lugar, a linha do tempo com os fatos do passado até chegar aos dias atuais, a cultura dos outros países e mais uma gama de temas, certo? Mas e as coisas que nossos professores não comentam na sala de aula, como saber tais coisas? A Fatos Desconhecidos fez essa matéria para contar essas curiosidades para vocês. Por falar em coisas antigas, vocês já leram a nossa matéria com os 12 remédios estranhos que inacreditavelmente foram utilizados ao longo da história?
Algumas coisas que aconteciam na Roma Antiga, por exemplo, nunca foram contadas em sala de aula, para falar a verdade, algumas coisas os professores preferem nem tocar no assunto, mas nós vamos revelar para vocês 11 fatos bizarros que seu professor de história nunca de contou, confira:

1 – Sangue “sagrado” dos gladiadores

E se a gente dissesse para vocês que os antigos romanos bebiam sangue de gladiadores mortos, vocês acreditariam? Para eles, esse ritual trazia força vital, e vários autores romanos descreveram que o sangue de gladiadores mortos era coletado depois das lutas e vendido como remédio. Os romanos achavam que o tal sangue era uma cura para os epiléticos.

2 – Os romanos não morriam tão jovens quanto se pensa

Embora a oficial esperança de vida dos romanos fosse em média de 25 anos da idade, muitos romanos viveram uma idade avançada. As vezes exista essa ideia porque as frequentes mortes das mulheres durante o parto e a alta mortalidade infantil criaram essa estatística de 25 anos.

3 – Lavanderia romana

Os romanos usavam urina das pessoas para lavar as roupas, colocando todas as roupas em grandes banheiras cheias de xixi. Depois, as pessoas pisoteavam as roupas para tirarem as manchas.

4 – Os romanos não usavam sabão

Eles até tinham o costume de tomar banho todos dias, mas nunca usavam sabão. Eles se esfregavam com óleos e usavam “raspadores” para eliminar a sujeira do corpo.

5 – Cavalos podiam ser políticos

O cavalo favorito do imperador Calígula era o Incitatus, e de acordo com Suetônio, uma estátua de mármore e marfim foi erguida em homenagem a tal cavalo. O animal também usava um pano púrpura e um arnês feito de pedras preciosas, sem falar que ele comia aveia misturada com flocos de ouro. Suetônio afirmou que Calígula pretendia atribuir ao seu cavalo o lugar de cônsul.

6 – Vomitar nas festas era algo normal

Os romanos adoravam exagerar, e consequentemente foi criada a tradição de vomitar nas festas. Segundo relatos, os romanos bebiam e comiam até passar mal, depois vomitavam para aliviar o estômago e começavam o processo novamente.

7 – Beber veneno era uma tradição

No final do século I dC., os imperadores romanos introduziram uma tradição de beber uma pequena quantidade de venenos conhecidos para obter imunidades. A mistura de venenos foi chamado de Mithridatism em honra a Mitrídates o Grande, um rei que foi o primeiro a testar o método.

8 – Os líderes militares romanos não lutavam

E quantas vezes vocês já não viram em filmes que os generais romanos ficavam na linha de frente ao lado dos soldados? Porém, as coisas não eram bem assim, na verdade eles ficavam supervisionando o exército de “pontes capitães” para ter uma visão melhor da batalha. Se a batalha estivesse perdida, o general devia tirar a própria vida ou procurar ou ser morto pelo inimigo.

9 – Os romanos não gostavam de filósofos

Alguns filósofos como Seneca e Marco Aurélio nasceram no Império Romano, mas muitos romanos eram hostis a filosofia. Os romanos práticos acreditavam que a filosofia e o estudo do mundo interior humano eram inúteis para uma vida ativa e serviço ao governo.

10 – Odontologia já era moda na Roma Antiga

Os antigos romanos se preocupavam com seus dentes, e isso fez com que os dentistas se tornassem muito populares. Arqueólogos até chegaram a encontrar uma mandíbula feminina com dentadura, e os cientistas acham que os itens dentários antigos eram usados mais como uma demonstração de riqueza do que por razões médicas.

11 – Só os ricos usavam roxo

As roupas usadas pelos romanos geralmente tinham duas opções, marrom e amarelo ou cinza de preto, que eram cores naturais da lã de ovelhas. Sendo assim, essas cores era um sinal de pobreza. Já as roupas com sombras de vermelho, roxo e verde foram criadas artificialmente eram sinais de riqueza e aristocracia.
E aí, caros leitores, já conheciam todos esses fatos que seu professor de história escondeu de você? Comentem!
FONTE(S) Brightside
Compartilhe no Google Plus

Sobre Rolim Fofoca

Olá amigo curioso, me chamo Fabio Jaguar tenho 23 anos sou curioso de carteirinha, gosto muito de filmes e séries e estarei aqui com você diariamente, Não se esqueça de se inscrever em nosso canal no YouTube, espero você lá!.

0 comentários :

Postar um comentário